"
Por que eu criei um blog?

Muitos que me conhecem devem estar perguntando: "Por que resolvi fazer um blog?".

Muitas respostas clįssicas poderia dar:

    • Expressar minhas ideias sobre e para o mundo
    • Compartilhar conhecimentos e aprendizados
    • Entre tantas outras

A grande verdade é:
Os últimos trinta anos da história do homem são marcados por uma profunda transformação do tempo, da informação e da velocidade, gerando a obsolescência não só das suas criações, mas dele próprio num processo de avanço e retrocesso. A velocidade de propagação da informação, e o poder da mídia têm a força de uma bomba numa situação de crise. Aliados ao gosto pelo show, mídia e público, são cúmplices durante o seu desenvolvimento, como na construção de um espetáculo. A mídia escreve o roteiro, a partir do evento desencadeador da crise e de acordo com as necessidades do público naquele momento.
Tenho acompanhado isto acontecer no futebol, na política e na economia.

Cito alguns exemplos que são retrato fiel disto.

Políticos dão entrevistas sobre determinadas questões e, de um minuto para outro, vem a informação que em seus gabinetes acordos completamente contraditórios são feitos. Como temos visto estes fatos acontecerem em Volta Redonda...

Infelizmente, para alguns, palavra não vale mais nada, o que vale são interesses pessoais transitórios.

Não questiono aqui as pessoas que mudam de opinião, pois eu mesmo já mudei tantas vezes, afinal, todos temos o direito de aprender com nossas experiências. Quem já não mudou de ideia sobre um determinado assunto? O que não podemos mudar são nossas crenças, valores e objetivos. Manter a fidelidade e sinceridade como primeiros princípios é o segredo do sucesso.

O que espero também com este blog é expressar verdadeiramente minhas ideias e receber também informações da sociedade, sem traduções e contaminações de alguns setores da mídia, que estão a serviço de interesses do poder institucional.

Como diz o pensamento chinês:
"O medíocre discute pessoas. O comum discute fatos. O sábio discute idéias."

Rogério Loureiro.